Florent Michel

foto-latina-florentFlorent Michel

“Flo”

Flo é francês, está baseado no Uruguai e divide a sua vida entre a consultoria financeira e como um crítico jornalista de vinhos na América Latina.

Degustou muitos vinhos ao longo de 20 anos antes de decidir-se, em 2010, por se especializar em vinhos da América Latina. Passa muito do seu tempo degustando vinhos e visitando vinhedos em toda Argentina, Chile, Brasil e Uruguai, principalmente. Criou a Latina Wine, uma empresa independente de classificação de vinhos especializada na América Latina. Colabora com alguns sites de internet na região, para os quais escreve na seção de vinhos. Estes sites são: Buenosairesconnect (www.buenosairesconnect.com) na Argentina e Mylittlebrazil no Brasil (www.mylittlebrasil.com.br). Também escreve artigos sobre vinhos da região para diferentes revistas. Organiza degustações privadas e fornece serviços de consultoria para os consumidores de vinho.

Flo crê que suas críticas auxiliam os profissionais e os consumidores a fazer e beber um vinho melhor. É fascinado pela melhoria na gama e na qualidade dos vinhos da América Latina nos últimos vinte anos. Aprendeu suas habilidades de degustação, principalmente na França, com grandes “sommeliers”, como Jean Luc Pouteau e Georges Lepré. É adepto dos princípios de Emile Peynaud (Le goût du vin) e de Max L´Eglise. Em 1994 foi co-fundador do “Cercle des Epicuriens” e era um membro ativo do “Cercle des Oenophiles” de Neuilly. Classifica os vinhos com paixão, seriedade e metodologia. Acredita firmemente que o vinho, além da uva, do solo e do clima reflete o trabalho do produtor e do enólogo. Durante suas viagens e visitas gosta de conhecer e conversar com eles, a fim de aprender sempre mais e partilhar experiências. Gosta de vinhos que são bem feitos e honestos. Rolhas de qualidade que geralmente anunciam conteúdo agradável, produção controlada que faz grandes vinhos.

Seus princípios:
• Comentar vinhos com paixão, independência e objetividade, com humildade e sem qualquer prejulgamento.
• Respeitar o trabalho do investidor, do proprietário, do enólogo e de todos aqueles que trabalham arduamente para fazer o melhor produto.
• Comentar e avaliar os vinhos utilizando sempre o mesmo método, sistemático e rigoroso.
• Vinhos são provados em testes cegos, em ambientes silenciosos, livres de fumaça ou outros odores, com luz natural e taças lavadas com água limpa.
• Sempre tentar ter uma confirmação de opinião (prova de confirmação) para os vinhos experimentados (15 minutos depois), especialmente se o vinho atingir notas acima de 96 pontos.
• Não prejulgar o vinho baseado em uma garrafa ou uma etiqueta. É o conteúdo que conta. É provar para ver. Como dizem os ingleses: “The proof is in the pudding”.