Metodologia de degustação

Metodologia de degustação

Metodologia

Usamos uma metodologia coerente e única em nosso processo de classificação seja qual for o tipo, a origem ou qualidade “pressuposta” do vinho. Geralmente não realizamos a degustação do vinho a partir dos barris, mas principalmente de garrafas.

Nosso processo de degustação é um movimento repetitivo sistemático que abrange distintos aspectos

  • A qualidade visual da garrafa
  • Qualidade do fechamento
  • Olho
  • Nariz
  • Boca
  • Persistência aromática (“Caudalie”)
  • O final
  • O potencial de guarda
  • Uma avaliação de nota até 20 numa pontuação entre 70 até 100

Fechamento: acreditamos que o tipo de fechamento de uma garrafa é um elemento qualitativo importante de um vinho. Avaliamos as tampas de rolha natural de 1-5, sendo 5 a mais alta qualidade (incluindo as rolhas colmatadas e aglomeradas). Também analisamos as tampas de rosca e as rolhas de silicone.

Realizamos a maioria de nossas degustações as cegas. Buscamos cinco qualidades principais em um vinho: o equilíbrio, complexidade, elegância, persistência aromática e potencial de envelhecimento ou guarda.

Avaliar um vinho, entretanto, tem sua cota de subjetividade. É a expressão de uma opinião em um determinado momento, em certas condições. O mesmo vinho provado em diferentes condições e ambiente poderia ter uma nota diferente. É por isso que, para fins de validação da nota, realizamos sempre uma segunda verificação rápida, 15 minutos após o primeiro exercício de degustação.

Condições
Temperatura do vinho
  • Vinhos brancos entre 8 e 12 graus
  • Vinhos tintos entre 14 e 20 graus
  • Champanhe e vinhos espumantes, entre 6 e 8 graus

Temperatura externa
  • Não deve ultrapassar, na medida do possível, 22 graus sendo a temperatura ideal entre 19 e 20 graus
Qualidade do ar
  • Sem fumaça, em particular de cigarros ou de outros tipos de odores desagradáveis
Ruídos
  • Na medida do possível ambiente tranquilo e sereno.